Opeth: jornalista finlandês comenta pré-audição de Heritage

3 de junho de 2011


A banda Opeth realizou uma audição de seu novo disco Heritage para a imprensa e para a diretoria de seu selo, a Roadrunner.

Segue abaixo a tradução:


A gravação foi apresentada em som surround 5.1. "Eu ouvi o álbum assim da primeira vez e eu não sabia que seria apresentado assim para os diretores da gravadora (selo). Eu pressenti que seria, mas depois fiquei com frio na espinha de ouví-lo dessa forma." disse Akerfeldt.


A mixagem 5.1 soa bem, embora eu normalmente sou contra ouvir rock de outra maneira que não seja em estéreo. Mikael parece pensar a mesma coisa.


O álbum tem aproximadamente 56 minutos e durante esse tempo, muita coisa acontece. Ele soa bem completo.


Coisas que surgiram na minha mente durante a audição: Sabbath, Beatles, jazz, King Crimson, Cream, Rainbow, Floyd, funk, Purple, Piirpauke (banda finlandesa), música clássica, My Dying Bride, folk, Love (a banda), Jethro Tull, Maiden…


O álbum não me lembra como um de death metal, com guturais.


O som me lembra os anos 70, onde trabalhos modernos de guitarras não são o ponto principal.


Sintetizador, Piano e Mellotron tem grande destaque ao longo de todo o álbum. Na introdução, por exemplo, você ouvirá contrabaixo e clarinete.


"Nós não nos importamos com o que os outros pensam", diz Akerfeldt." E se os fãs de death metal não gostarem, é problema deles."


O frontman também diz que já estava cansado do "metal com gutural" como era feito nos anos 90, mas também não explica porque os álbuns anteriores do Opeth tinham guturais nas músicas.


Os dias de death metal acabaram. Pelo menos por enquanto.


"Eu sempre quis fazer um álbum desse jeito desde quando tinha 20 e poucos anos", explica um satisfeito Akerfeldt.


Quando a diretoria da gravadora ouviu o álbum, eles não tiveram nada de ruim pra dizer, definitivamente. As pessoas podem formar sua própria opinião agora no outono, se isto for dizer algo sobre as críticas ou sobre o álbum em si.


Em todo caso, se você gosta de coisas dos anos 70, você gostará desse álbum. Isso é o máximo que posso dizer, tendo ouvido o álbum apenas uma vez.


As primeiras sete músicas são fantásticas, e as três últimas são dentro da média.



Fonte: Whiplash

0 comentários:

Postar um comentário

 
Vírus Rock | by TNB ©2010